jueves, 23 de junio de 2011

NUNO GUIMARAES......Penas Negras


cubro-me de silêncios
e de penas negras
dos corvos que me debicam aos poucos
os dedos, os lábios e a alma.
sinto-os caminhando pelo peito
em pequenos saltos de grandes infinitos
que me atravessam a pele
e se instalam nas veias distorcidas
com circulações perdidas
que se lançam suicidas
nos quatro bocados do coração

os silêncios conseguem calar a pulsação
arrefecem o corpo esburacado
por rajadas de balas mudas
disparadas por um sniper furtivo
escondido num canto pensativo do Amor

sem dor
na escuridão trazida por ti
os corvos continuam petiscando
a alma, os lábios, os dedos
e penas negras se pousam
no corpo dos meus degredos

(Traio hoxe un novo poema der NUNO GUIMARAES, publicado no seu blog. "Namiña Gaveta
http://www.minha-gaveta.blogspot.com/)- Xa falei del en varias ocasions, so direivos que cada vez que lexo un poema seu, suintome identificado co que trata de poetizar. A vida en carne viva.¡¡
Publicar un comentario