sábado, 1 de diciembre de 2012

CHUVIA DE ANGUSTIAS.- POEMA DE NUNO GUIMARAES.

a manhã acordou


cheia de chuva de angústias

cheia de tormentas

de medos

de dores, escorrendo

pelos dedos

de águas nervosas

encharcando a pele

enfiando-se pelos poros

chegando aos ossos

que rangem alto

em gemidos de tempo e bolor




Oh corpo abandonado

em esperas longas

e pavores difíceis de entender

Oh alma maldita

que se arrasta em utopias

frias impossíveis de aquecer


Oh opressão parasita

catarse troglodita

Pára! Ouve-me!

deixa-me morrer!

(FERMOSO POEMA DO POETA E PROFESOR EN VILMA-LITUANIA;NUNO GUIMARAES, PARALOS QUE QUEIRADES COÑECER MAIS DEL....namiñagavetablogspot.com. TEDES A SUA POESIA).


Publicar un comentario